alexa certify
0 11

Os EUA oferecem 200 ventiladores para a Rússia enquanto crise se intensifica  

Os EUA ofereceram 200 ventiladores à Rússia depois que seu presidente, Vladimir Putin, ligou para o presidente dos EUA pedindo ajuda, disse o Departamento de Estado dos EUA.

Os EUA entregarão os ventiladores à Rússia nesta semana. O país enfrenta uma crise de saúde pública após o surto de Covid-19.

Os casos de coronavírus chegaram na quarta-feira a 300.000, consolidando o país como o segundo em maior número de casos confirmados depois dos EUA. Ele tem mais de 1,5 milhão de casos confirmados, segundo dados da Universidade John Hopkins.

O presidente Trump respondeu ao pedido do presidente Putin doando 200 ventiladores. Além disso, o fabricante nos EUA está produzindo 50 deles. Eles estarão prontos para envio até 20 de maio, disse o porta-voz.

De acordo com os EUA, o envio de assistência médica à Rússia faz parte de medidas para ajudar seus aliados globais e com o objetivo de melhorar as relações entre os EUA e a Rússia. O relacionamento entre eles se estreitou nos últimos anos após a anexação da Crimeia da Ucrânia em 2014 e a intromissão nas eleições de 2016 nos EUA.

Ambos foram condenados internacionalmente, levando a sanções econômicas contra a Rússia.

Os EUA buscam uma relação melhor com a Rússia

O porta-voz comentou também que os EUA buscam uma relação melhor com a Rússia de várias maneiras e permanecem abertos ao diálogo. Eles prestaram apoio humanitário um ao outro durante as crises passadas e continuarão no futuro.

Eles trabalharão juntos para superar a ameaça comum que não conhece fronteiras.

O pedido de assistência médica da Rússia ocorre após o envio de “ajuda humanitária” aos EUA no início de abril, quando a pandemia afetou os EUA. A Rússia enviou suprimentos médicos, incluindo ventiladores. Ainda assim, o ato de generosidade teve suas controvérsias.

Segundo os críticos, a Rússia enviou suprimentos médicos para suavizar a posição dos EUA sobre as sanções, que a Rússia negou veementemente.

Além disso, os EUA pararam de usar ventiladores fabricados na Rússia por questões de segurança. Além disso, o modelo russo (ventilador Aventa-M) estava sob investigação como uma possível causa de dois incêndios mortais em hospitais russos. Eles mataram vários pacientes da Covid-19.

A ajuda dos EUA à Rússia é seu compromisso com a OMS, que tentou liderar uma resposta global à pandemia, mas parece frágil.

Na terça-feira, Trump disse que a OMS deve “limpar” seu ato, caso contrário, os EUA não estarão mais envolvidos com eles. Além disso, ele ameaçou retirar o suporte da agência permanentemente, dando um prazo de 30 dias para implementar as mudanças.

O porta-voz do Departamento de Estado disse que os EUA eram o maior contribuinte para a saúde pública global. Eles haviam comprometido mais de 15.000 ventiladores em mais de 50 países, incluindo aliados e parceiros europeus.

Ele disse que, com a generosidade dos americanos e as inovações do setor privado, os EUA estavam fornecendo suprimentos médicos e ventiladores importantes para as pessoas em todo o mundo.

Comments Rating 0 (0 reviews)

Receba as últimas notícias sobre economia, negociações e Forex no Finance Brokerage. Confira a nossa extensa seção de educação em negociações e lista das melhores corretoras de Forex aqui. Inscreva-se agora e receba atualizações GRATUITAS sobre o mercado hoje!

Deixe sua opinião

Sending

Inscreva-se e receba nosso boletim de notícias

Receba as melhores notícias da Finance Brokerage diretamente no seu e-mail. Inscreva-se agora para receber as últimas notícias do mercado.