0 25

A indústria de petróleo e as mudanças climáticas

Os preços do petróleo aumentaram na terça-feira. O preço do petróleo Brent subiu em 25 centavos para US$ 59,99 um barril. O preço de outro preço de referência, que é o West Texas Intermediate, também aumentou em 20 de Agosto. Seu preço subiu em 19 centavos para US$ 56,40 um barril. É um fato bem conhecido de que os preços do petróleo dependem de vários fatores. Entretanto, desta vez, há duas razões principais que contribuíram para o aumento nos preços do petróleo.

A primeira é a esperança de que os EUA e a China serão capazes de chegarem a uma acordo. Não vamos esquecer de que os mercados dos EUA e da China são importantes para a indústria de petróleo mundial. No momento, os EUA é o maior produtor de petróleo, enquanto a China é um dos maiores consumidores. O que significa que a Guerra commercial entre as maiores economias do mundo é um problema grave para a indústria de petróleo.

Embora, não diretamente relacionada ao preços do petróleo mas conectadas com a Guerra comercial é a decisão do governo dos EUA. De acordo com esta decisão, as companhias dos EUA receberam permissão para vender as peças e componentes para a Huawei. Graças à outro adiamento de 90 dias a gigante de tecnologia chinesa continuará a comprar componentes.

Saudi Aramco

A indústria de petróleo está enfrentando outros problemas também. Um dos maiores desafios para os preços do petróleo é a mudança climática. A Guerra comercial é um problema sério, mas a longo prazo, as mudanças climáticas se tornarão o problema principal para a indústria. As regulações mais restritas e a introdução gradual dos carros elétricos irão afetar significativamente os preços do petróleo.

O plano da Saudi Aramco, a companhia estatal da Arábia Saudita, para oferecer a Oferta Pública Inicial (OPI) poderá mudar devido às mudanças climáticas. A Saudi Aramco é a companhia mais lucrative de petróleo. A reservas de petróleo da companhia são suificientes para sustentar a produção de petróleo pelos próximos 50 anos. Entretanto, a mudanças climática poderá alterar seus planos. Três anos atrás, o príncipe saudita, Bin Salman, anunciou que a Saudi Aramco ofertaria a OPI. Apesar desta declaração, isto não aconteceu até hoje.

Alguns analistas argumentam que a companhia deverá acelerar o processo, a OPI planejada poderá se tornar menos atrativos para os investidores. De acordo com várias fontes, o preço aproximado da companhia é de US$ 1,5 trilhões à US$ 2 trilhões. O príncipe Mohammed acha que o preço da companhia é US$ 2 trilhões. O desacordo sobre o preço poderá atrasar ainda mais este preço. A data de divulgação inicial mudou de 2017 à 2018. Neste momento o deadline é 2020-2021.

Investir na companhia mais rentável do mundo é uma boa ideia. Entretanto, como o interesse para as fontes de energia mais limpa continua a aumentar, isto poderá causar problemas adicionais para a Saudi Aramco.

A Saudi Aramco declara que o petróleo e o gás continuará sendo uma importante fonte de energia pelas próximas décadas. Eles acham que levará um pouco de tempo antes que as fontes de energia alternativas possam produzir a mesma quantidade de energia. Entretanto, no mundo modern  e especialmente na Europa, será difícil convencer os investidores.

Um dos principais argumentos de Saudi Aramco é o resultado financeiro. Por exemplo, o lucro líquido da companhia em 2018 foi US$ 111 bilhões.

Os preços do petróleo estão aumentando. No entanto, a indústria de petróleo está enfretando muitos problemas. A Saudi Aramco deverar correr  se que quiser lucrar mais ao eferecer uma OPI.

  • Support
  • Platform
  • Spread
  • Trading Instrument
Comments Rating 0 (0 reviews)

Receba as últimas notícias sobre economia, negociações e Forex no Finance Brokerage. Confira a nossa extensa seção de educação em negociações e lista das melhores corretoras de Forex aqui. Inscreva-se agora e receba atualizações GRATUITAS sobre o mercado hoje!

Deixe sua opinião

Sending

Inscreva-se e receba nosso boletim de notícias

Receba as melhores notícias da Finance Brokerage diretamente no seu e-mail. Inscreva-se agora para receber as últimas notícias do mercado.